David Fonseca começa a nova digressão de salas já no próximo dia 4 de Outubro em LISBOA (Tivoli BBVA) e 12 de Outubro no PORTO (Teatro Sá da Bandeira). Este concerto irá trazer os ambientes diversos presentes em "Living Room Bohemian Apocalypse", muitas surpresas musicais e visuais que andam a ser preparados há muito nos bastidores.


Bilhetes para estes e outros concertos desta digressão AQUI.


Ainda há datas para acrescentar, mas para já ficam estas:


04 OUT / LISBOA / TEATRO TIVOLI BBVA

12 OUT / PORTO / TEATRO SÁ DA BANDEIRA

26 OUT / LAGOS / CENTRO CULTURAL

04 NOV / BRAGA / THEATRO CIRCO

11 NOV / MIRANDA DO CORVO / CASA DAS ARTES

12 NOV / MONTIJO / TEATRO JOAQUIM DE ALMEIDA

17 DEZ / ODIVELAS / CC MALAPOSTA


Mais datas para o espectáculo de salas que o David está a preparar para vocês, uma viagem em palco pelo universo de "Living Room Bohemian Apocalypse"...e não só! Quem se junta a esta festa?




Tendo como pano de fundo o legado de mais de 25 anos de parceria com alguns dos mais talentosos e influentes “escritores de canções” nacionais, a produtora de espectáculos e management de artistas Vachier & Associados, Lda. concebeu um projecto em torno daquilo que é o bem mais valioso da música popular – a Canção. A possibilidade de, através dos suportes produzidos, contribuirmos para a nossa memória colectiva dá uma dimensão a "Conta-me uma Canção" que se espera convergente com a importância que muitas destas criações ganharam nas nossas vidas.

Para a Série 1 de “Conta-me uma Canção”, a V&A convidou David Fonseca + Jorge Palma; Best Youth + LINCE; Joana Espadinha + Mafalda Veiga; Joana Alegre + Sérgio Godinho e Benjamim + Samuel Úria. (Toda a série AQUI)


Gerações e percursos distintos fizeram Jorge Palma e David Fonseca chegarem à música e à escrita de canções. Em comum, serem ouvintes compulsivos da obra dos grandes mestres, a ponto de terem escolhido uma canção de Bob Dylan para cantarem juntos. Ainda a destacar, a revelação do que os inspira e estimula na procura do melhor encaixe entre música e letra – em Jorge Palma, o nome da personagem de “Mi Fá” levou-o numa viagem pela escala musical; já, para David, é impossível afastar-se da imagética que a música e/ou a letra lhe estimulam. Para este, até a escolha de “Frágil” como canção a versionar levou-o a percorrer caminhos musicais determinado pelas imagens que a canção desde sempre lhe sugeriu. Já para Jorge, a escolha pelo classicismo de “canção pop” de “Someone That Cannot Love” é natural.